Crise? Que Crise? Estados mantém 555 secretários em todo o Brasil, só o Amapá tem 30 [Aguentaaa].


É
praticamente um exército, com nada mais nada menos do que 555 secretários para 27 governadores, número até maior do que ao de deputados federais. Ninguém lembra da forte queda de arrecadação tributária, o que levou com isso o Governo a abrir uma linha de credo de 4 bilhões aos Estados.

Infelizmente a minha grande paixão (Amapá) que está em 25º no ranking de Produto Interno Bruno (PIB) é o líder com número de pastas, 30 secretárias (tá bom pra você ou quer mais?).

Sim…mas, idái? Edaí que isso é uma extravagância! São Paulo, por exemplo, o estado mais rico e populoso tem 25 secretários, Minas também… outro gigante tem 18 pastas. (Não dá pra fingir que não sabemos, please,baby!), sem falar do Maranhão, onde Roseana Sarney (PMDB) tomou posse prometendo cortar 14 pastas, esta em terceiro lugar, com 28 secretários.

Informa a Bem Paraná que : “Procuradas, as assessorias do governador Waldez Góes (PDT-AP) e de Roseana não comentaram a lista (…)Um raio X do governo do Amapá mostra 6 secretarias especiais, englobando 24 secretarias independentes – cinco delas são pastas extraordinárias (Representação do Governo do Amapá em Brasília, Políticas para Mulheres, Políticas para Juventude, Políticas Afrodescendentes e Políticas dos Povos Indígenas). Não falta, porém, transparência nos gastos: pelo próprio site do governo é possível saber que a Representação em Brasília consumiu R$ 415.619,91 em 2008.”

E existem secretarias para quase tudo nesse nosso Brasil afora, a saber: Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Acre), Secretaria de Estado Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (MG), Apoio às Políticas Educacionais (Mato Grosso, além da Secretaria de Educação), Extraordinária de Gerenciamento de Projetos (Espírito Santo), Pesca e Aquicultura (Pará) e Assessoria Especial ao Governador (Pernambuco), e por aê vai.

As Secretárias são importantes e todos sabemos, mas deve existir uma fiscalização na prática, para não demonstrar uma extravagância “sem sentido” , gerando gastos e gastos.

Na verdade, a população não esta preocupada e nem se importa em saber a quantidade de Secretarias que possuem, o que elas esperam é uma resposta a cada uma delas, sendo elas prioridade, ótimo, que se criem mesmo! mas, não sendo, que saiam, que se corte!

Um apelo aos nossos Governos: Fiquem realmente de olhos abertos, que saibam as que trazem um retorno e as que não trazem, isso sim é fundamental, se não forem eficientes, por favor, já dizia o ditado: Muito ajuda quem não atrapalha.

——
Gostou do texto?
Conheça o Guia de Bolso!

Anúncios